Governo do Equador comemora libertação de reféns das Farc

Governo reiterou que 'condena inequivocamente os métodos ilegais empregados pelas Farc'

Efe

02 de julho de 2008 | 20h26

O Governo do Equador comemorou a libertação de Ingrid Betancourt, três americanos e 11 membros da polícia colombiana que, segundo disse, "permaneciam ilegalmente retidos pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc)". Veja também:Resgate foi absolutamente impecável, diz IngridQuem são os ex-reféns libertados pelo Exército colombianoEUA elogiam operação de resgateRice pede às Farc que libertem outros refénsResgate de Ingrid é vital para a paz, diz EvoFarc devem selar paz com Uribe, diz embaixadorO drama de IngridPor dentro das Farc Histórico dos conflitos armados na região   Depoimento dos filhos de Ingrid (em espanhol)  Em comunicado da Chancelaria, o Governo reiterou que "condena inequivocamente os métodos ilegais empregados pelas Farc e outros grupos armados irregulares". "O Equador renova sua posição de exigir a libertação imediata e incondicional de todos os demais seqüestrados por esses grupos, por razões humanitárias e em estrito apego e respeito às normas e princípios dos direitos humanos e liberdades fundamentais", afirma o texto. O Equador mantém rompidas as relações diplomáticas com a Colômbia desde 3 de março, dois dias depois que militares colombianos violassem território equatoriano em uma operação contra um acampamento das Farc no Equador.

Tudo o que sabemos sobre:
ingrid betancourt

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.