Governo do Peru espera resgatar 800 turistas nesta quarta-feira

Quase 2 mil turistas estão presos em Machu Picchu. E os prejuízos já superaram 150 milhões de dólares

AP, Efe

27 de janeiro de 2010 | 03h40

As autoridades peruanas retiraram na última terça-feira, 26, 475 turistas que estavam isolados em Machu Picchu, devido as fortes chuvas e inundações. De acordo com o ministro peruano de Comércio Exterior e Turismo, Martín Pérez, a expectativa do governo é retirar outros 800 turistas nesta quarta-feira, 27.

 

"Amanhã (nesta quarta-feira) esperamos, se Deus nos ajudar e o clima nos permitir, em 8 horas retirar de 700 a 800 turistas", destacou Martín Pérez. O ministro ressaltou que 11 helicópteros participarão do resgate.

 

Até o momento, ao menos cinco pessoas morreram, e quase 2 mil turistas ficaram presos em Machu Picchu e Águas Calientes desde domingo. O governo declarou estado de emergência por 60 dias em diversas províncias de Cuzco. A Defesa Civil informou que em toda região mais de 4 mil pessoas foram afetadas pelas fortes chuvas e quase 900 casas sofreram algum tipo de avaria.

 

Estima-se que as perdas em agricultura, educação, moradia e transportes superem os 500 milhões de soles, cerca de 172 milhões de dólares. O governo já anunciou que destinará 2,4 milhões de dólares para as atender as zonas agrícolas afetadas.

 

Tudo o que sabemos sobre:
tursimo, Peru, tragédia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.