Governo pede investigação de suposta espionagem a Uribe

O governo colombiano pediu no domingo aoMinistério Público que investigue um suposto caso de espionagemcontra o presidente Álvaro Uribe, depois que alguns meios decomunicação divulgaram trechos de uma conversa dele com umjuiz. Em dezembro, surgiu uma outra gravação clandestina em queUribe reclamava com um ex-funcionário do governo por um supostocaso de corrupção. "É muito preocupante que se esteja gravando o presidente daRepública e que estas gravações depois apareçam nos meios decomunicação", disse a jornalistas o ministro de Interior eJustiça, Carlos Holguín. A gravação, que o ministro qualificou de "normal", contémum diálogo entre Uribe e César Julio Valencia, ex-presidente daCorte Suprema de Justiça. "É um novo capítulo nos grampos, isso é o grave. Não é oconteúdo da conversação, que é perfeitamente normal, é que maisuma vez uma conversa do presidente aparece gravada", declarou oministro. Segundo ele, a Colômbia recorrerá, se necessário, a órgãosinternacionais para estabelecer a origem e o propósito dagravação. "Se para isso for preciso apelar à expertise internacional,que se contrate [especialistas] para definir o que é que estáacontecendo", afirmou. Em abril de 2007, dirigentes oposicionistas tiveramconversas divulgadas pela imprensa e afirmaram ser vítimas degrampos telefônicos. A denúncia levou à aposentadoria prematurade 12 generais da polícia e a uma reforma na cúpula dainstituição. (Reporte de Luis Jaime Acosta)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.