Governo planeja novo plano de racionamento de energia em Caracas

O governo venezuelano prepara um novo plano de racionamento de energia para a capital Caracas após cancelar um plano semelhante neste mês devido aos protestos, informou uma autoridade nesta segunda-feira, enquanto o país enfrenta uma séria crise energética.

REUTERS

25 de janeiro de 2010 | 17h27

O presidente do país, Hugo Chávez, enfrenta crescentes críticas sobre o serviço precário de eletricidade, causado pelos baixos investimentos no sistema de transmissão e pela seca severa que afetou as usinas hidrelétricas, responsáveis pelo fornecimento de 70 por cento da energia no país.

Neste mês, Chávez demitiu seu ministro da Eletricidade após uma tentativa de criar um plano de racionamento para Caracas que deixou a cidade em caos. Os seguidores de Chávez ficaram enfurecidos.

"Estamos finalizando os detalhes para aprovar (o novo plano) e colocá-lo em prática", disse à televisão estatal o ministro da Eletricidade, Ali Rodriguez, nomeado ao cargo na semana passada.

"Esse plano leva em consideração nossa experiência prévia e tentará causar menos distúrbio entre a população."

Líderes da oposição usaram os cortes de energia para fazer duras críticas a Chávez, que nacionalizou o setor elétrico em 2007.

As medidas de racionamento, que também incluem a limitação do uso residencial de água, podem afetar as chances de Chávez de manter o quase total controle sobre o Congresso nas eleições legislativas de setembro.

(Reportagem de Marianna Parraga)

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELAENERGIARACIONAMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.