Guarda Costeira dos EUA resgata cubano que estava 25 dias à deriva

Homem partiu de Cuba no mês passado em uma balsa feita de espuma com destino a Miami

Efe,

13 de julho de 2010 | 20h47

MIAMI- Um cubano que aparentemente ficou à deriva por 25 dias sobre uma balsa construída com poliuretano (espuma) foi resgatado próximo à costa da Flórida, informaram nesta terça-feira, 13, agentes do Serviço de Alfândega e Proteção de Fronteiras (CBP, na sigla em inglês) dos Estados Unidos.

 

O homem, cujo nome e idade ainda não foram revelados, foi detectado por agentes do CBP que patrulhavam o mar do Caribe em um avião.

 

Os oficiais observaram o que parecia ser um pequeno bote a 80 km ao sul de Marathon, nas ilhotas da Flórida, no extremo sul do estado, indicou o CBP em um comunicado.

 

Ao se aproximarem, os agentes perceberam que se tratava de uma balsa de cerca de dois metros de comprimento, construída com espuma de poliuretano e madeira, na qual viajava um indivíduo com apenas meia garrafa d'água.

 

A tripulação de um avião do CBP coordenou uma operação de resgate e guiou os guardas costeiros americanos, que sobrevoaram a região por cerca de três horas e meia até encontrarem o homem na balsa.

 

O cubano foi transferido a um barco da Guarda Costeira e submetido a um exame médico preliminar, que detectou uma séria desidratação. Ele afirmou que partiu de Cuba em meados de junho.

 

De acordo com um acordo migratório firmado entre Cuba e Estados Unidos, os cubanos que são interceptados no mar, mesmo a poucos metros da costa americana, devem ser repatriados.

 

Os que conseguem pisar em terra americana podem permanecer no país e ao fim de um ano obtêm a residência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.