Guerra do tráfico deixa 12 mortos no México

Doze pessoas foram mortas em tiroteios no norte do México na sexta-feira, num dos combates mais sangrentos na guerra do narcotráfico no país nos últimos meses.

REUTERS

05 de dezembro de 2009 | 10h54

Os disparos começaram quando soldados se aproximaram de um rancho durante operação na cidade de Monterrey, informaram à Reuters autoridades locais e do Exército. Sete atiradores foram mortos, disseram eles.

Outros homens armados, que seriam integrantes da quadrilha de traficantes Zetas, fugiram do rancho e foram perseguidos por forças de segurança, o que provocou outro tiroteio que matou cinco pessoas, inclusive uma que passava pelo local.

"Até agora temos 12 mortes confirmadas", disse uma fonte policial. "Onze eram integrantes de quadrilhas e um era civil."

Desde que o presidente Felipe Calderón assumiu o poder no final de 2006, mais de 15 mil pessoas foram mortas na guerra do narcotráfico, provocada pela batalha entre os cartéis para controlar o lucrativo comércio de drogas.

O envio de uma grande quantidade de tropas do Exército para cidades como Ciudad Juarez, na fronteira com os Estados Unidos, não conseguiu conter a violência.

(Reportagem de Tomas Bravo e Gabriela Lopez)

Tudo o que sabemos sobre:
MEXICODOZETRAFICO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.