Guerrilha no Peru mata 5 militares e fere outros 5

Um grupo guerrilheiro do Peru matou cinco oficiais do Exército e feriu cinco soldados, disseram as Forças Armadas nesta quinta-feira, no mais recente revés no esforço do presidente peruano, Ollanta Humala, para recuperar o controle das regiões onde predomina o tráfico de cocaína.

Reuters

16 de agosto de 2012 | 13h49

As Forças Armadas informaram que não sabiam se os rebeldes sofreram alguma baixa durante o tiroteio no conjunto de vales selvagens conhecido como VRAE, que é a principal área de cultivo do principal produtor mundial de coca.

Os rebeldes frequentemente pegam soldados em emboscadas quando se aventuram fora de suas bases fortificadas. Especialistas de contrainsurgência criticaram a estratégia de segurança do governo, dizendo que é falha por ser muito previsível. Humala já trocou três vezes de ministro da Defesa desde que tomou posse há um ano.

Neste ano foram mortos 17 soldados e policiais em tiroteios com os rebeldes. Mais de 50 soldados e policiais morreram em emboscadas durante o período do antecessor de Humala, Alan Garcia.

Grupos remanescentes da guerrilha maoísta Sendero Luminoso zombaram do objetivo de Humala de eliminar a insurgência, ativa há 30 anos no país.

(Reportagem de Terry Wade)

Tudo o que sabemos sobre:
PERUREBELDESMORTES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.