Guerrilheiros das Farc desertam e libertam dois sequestrados

Grupo pedia US$ 2,7 mi por reféns, entre eles um garoto de 14 anos; rebeldes aderiram a plano de rendição

Efe,

13 de janeiro de 2009 | 16h14

Dois guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) desertaram nesta terça-feira, 13, e entregaram às autoridades dois sequestrados, entre eles um menor, por quem o grupo exigia 6 bilhões de pesos (US$ 2,7 milhões), informaram fontes oficiais. O comandante da 4ª Divisão do Exército, general Luis Alfonso Zapata, destacou que Leonardo Pardo, de 31 anos, e Álvaro Martínez, de 14, foram libertados pelos dois rebeldes da frente 26 das Farc no município de El Castillo, sul do país. Veja também:Por dentro das Farc Histórico dos conflitos armados na região   "Na manhã de hoje, dois procuradores da liberdade, como chamo os integrantes das Farc (que se desmobilizam), buscaram a liberdade e deixaram a frente 26 das Farc com dois jovens que tinham sido sequestrados", disse o oficial. Os dois homens foram sequestrados pela guerrilha em dezembro em Ariari, vizinha a Medellín, e, nesta terça-feira, às 2h (5h de Brasília), chegaram a um posto de controle policial com os carcereiros, que se desmobilizaram dentro do plano oficial de pagar recompensas aos rebeldes que se entregam com reféns. Os rebeldes entregaram granadas e fuzis às autoridades. Um funcionário da Promotoria regional destacou que o comerciante de 31 anos foi sequestrado em 24 de dezembro em Villavicencio, capital provincial de Meta, e que as Farc exigiam um resgate de 1 bilhão de pesos (US$ 450 mil) para libertá-lo. O menor foi sequestrado três dias depois em uma via dessa região e por ele era pedido um resgate de 5 bilhões de pesos (US$ 2,25 milhões).

Tudo o que sabemos sobre:
FarcColômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.