Haiti confirma primeiro caso de cólera em Porto Príncipe

Autoridade de saúde adverte que doença pode 'explodir' em acampamentos improvisados

Efe,

26 de outubro de 2010 | 17h53

Haitianas enchem baldes de água na capital, um dos modos de transmissão da doença

 

PORTO PRÍNCIPE- As autoridades sanitárias haitianas confirmaram nesta terça-feira, 26, o primeiro caso de cólera em Porto Príncipe, capital do país, e o número de mortos pela doença chegou a 291 no norte e no leste.

 

Veja também:

linkOMS diz não saber origem do surto de cólera no Haiti

linkSurto de cólera pode atrasar eleições presidenciais

 

Roc Magloire, da direção de epidemiologia do laboratório de pesquisa do Ministério da Saúde Pública, explicou em entrevista coletiva que o caso é um dos cinco suspeitos em observação desde o fim da semana passada.

 

Informou que o contaminado chegou à capital haitiana procedente das montanhas de Chaine des Matheux, uma região limítrofe entre Artibonite e o departamento oeste, onde fica Porto Príncipe.

 

Além disso, o funcionário disse que os hospitalizados pela doença subiram para 3.612 em Artibonite, região mais atingida pelo surto. Em Plateau Central, o número diminuiu de 361 para 157.

 

No entanto, no local a quantidade de mortos aumentou de 14 para 18 com a morte de quatro presos de Cahobas, que faziam parte de um grupo de 50 réus contaminados pela doença.

 

Roc Magloire reiterou a preocupação do governo com a situação nos acampamentos de afetados após o terremoto de janeiro, devido à situação de insalubridade que poderia favorecer o desenvolvimento da epidemia nestes lugares. "Se a epidemia chegar aos acampamentos vai explodir", advertiu.

Tudo o que sabemos sobre:
haiticóleraporto príncipeterremoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.