Haiti estima que reconstrução total do país custará US$ 11,5 bilhões

Terremoto do dia 12 de janeiro deixou nação caribenha em situação 'sem precedentes'

BBC

17 de março de 2010 | 09h41

PORTO PRÍNCIPE - O Haiti precisará de US$ 11,5 bilhões para se reconstruir após o devastador terremoto de magnitude 7 que atingiu o país no dia 12 de janeiro, informou o governo na noite da terça-feira, 16.

 

A quantia é uma estimativa do que será necessário para reestruturar o país completamente, segundo as autoridades. O plano para reunir todo o dinheiro, que tem ajuda das agências internacionais de auxílio, receberá doações em uma conferência no dia 31 de março no próprio Haiti.

 

"Isso é apenas um processo. Não é o documento final", disse o ministro do Turismo haitiano, Patrick Delatour. A estimativa para a reconstrução total poderia ser de até US$ 14 bilhões, segundo o ministro.

 

Sem precedentes

 

O plano de reconstrução, chamado de Assessoria de Danos Preliminares e Necessidades (PDNA, na sigla em inglês), será discutido em uma conferência pelo país em Nova York no fim do mês. O documento coloca o custo total dos danos causados pelo terremoto a US$ 7,9 bilhões, cerca de 120% do PIB haitiano.

 

Mais de 70% desse prejuízo ocorreu no setor privado. Os danos, porém, atingiram escolas, hospitais, estradas, pontes, prédios, portos e aeroportos. "O terremoto criou uma situação sem precedentes, amplificada pelo fato de ter atingido o país mais populoso da região e seu centro administrativo", informa o documento.

 

O plano enfatiza que a prioridade a curto prazo é preparar os desabrigados para a temporada de chuvas e tempestades no Caribe, que ocorre entre abril e junho. Cerca de 220 mil pessoas estão vivendo em abrigos temporários na capital Porto Príncipe e correm o risco de serem atingidas por enchentes e deslizamentos de terra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.