Helicópteros estão na Colômbia; aeroporto suspende operações

Aeronaves vão seguir até área rural de Tomachipán, onde as Farc entregarão Clara e Consuelo

Efe

10 de janeiro de 2008 | 11h54

Os helicópteros MI-17, de fabricação russa, identificadas com os emblemas do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), chegaram ao aeroporto da localidade, 340 quilômetros a sudeste de Bogotá, às 8h25 locais (11h25 em Brasília). Dali os aparelhos partirão para resgatar as reféns. Os helicópteros se abasteceram para prosseguir o vôo rumo a uma área rural conhecida como Tomachipán, onde possivelmente as Farc entregarão Clara Rojas, seqüestrada desde 2002, e Consuelo Gonzalez de Perdomo, refém desde 2001. Para a chegada dos helicópteros, as autoridades aeronáuticas colombianas interromperam o serviço de vôos comerciais no aeroporto de San José del Guaviare durante todo o dia. As autoridades esperam que a operação termine ainda nesta quinta, 10, com a entrega de Clara e Consuelo.  Os helicópteros resgatarão as reféns e voarão rumo a território venezuelano, onde se espera que as libertadas sejam recebidas por seus familiares.As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) entregaram na quarta-feira, 9, ao presidente da Venezuela, Hugo Chávez, as coordenadas do lugar onde será feita a libertação das reféns, depois do fracasso de uma missão similar há mais de uma semana.

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIAHELICOPTEROSCHEGAM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.