Hillary agradece permissão de passagem de aviões a Cuba

Washington acredita que autorização reduzirá voos de Guantánamo ao Haiti em 90 minutos

15 de janeiro de 2010 | 22h32

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, agradeceu nesta sexta-feira, 15, a Cuba por ter autorizado a passagem de aviões americanos por seu espaço aéreo em missões para retirar os desabrigados e levar socorro ao Haiti.

 

Veja também:

link Hillary Clinton viajará ao Haiti no sábado

link Coordenação no Haiti gera atrito entre Brasil e EUA

link Sarkozy propõe cúpula com EUA e Brasil sobre Haiti

 

"Agradecemos muito a Cuba por ter aberto seu espaço aéreo para voos de emergência e evacuação sanitária", disse Hillary, em entrevista coletiva na qual anunciou que viajará para o Haiti no sábado, quatro dias depois do terremoto de 7 graus da escala Richter que devastou o país.

 

Hillary, que viajará junto com o administrador da Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (USAID), Rajiv Sah, acrescentou que os Estados Unidos dará as boas-vindas "a qualquer outra ação que o Governo de Cuba possa tomar em

VEJA TAMBÉM:
\"especial\" Tragédia e destruição no Haiti
\"especial\" Os piores terremotos na América Latina
\"especial\" Os piores terremotos da década
blog Blog: repercussão em tempo real
blog População do Haiti se comunica com mundo via Web
\"som\" Representante da OEA fala do tremor
\"mais A tragédia em imagens
\"lista\" Leia tudo que já foi publicado
apoio da missão internacional de resgate e recuperação no Haiti".

 

Washington acredita que esta autorização reduzirá em 90 minutos os voos a partir da base naval americana em Guantánamo até Flórida, para onde estão sendo levados alguns feridos.

 

Entre os Estados Unidos e Cuba já existia um acordo de permissão para sobrevoar o espaço aéreo cubano em casos de emergência médica.

 

"Coordenamos com o Governo cubano a autorização para realizar voos de evacuação médica da base naval americano da bahia de Guantánamo para Miami (Flórida) por meio do espaço aéreo cubano economizando 90 minutos no voo", disse um porta-voz da Casa Branca, Tommy Vietor.

 

Segundo o porta-voz do departamento de Estado, Philip Crowley, sete feridos americanos foram levados à base de Guantánamo. Além disso, os Estados Unidos evacuaram na quinta-feira, 14, mais de 300 pessoas do Haiti, a maioria dos quais foram levados à República Dominicana.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
HillaryCubaterremotoHaiti

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.