Hugo Chávez ameaça intervir nos bancos privados

Presidente exige fornecimento de crédito a custo baixo e maior prazo de financiamento para o setor agrícola

Reuters,

19 de janeiro de 2008 | 23h41

O presidente Hugo Chávez disse neste sábado, 19, que vai intervir nos bancos privados que não cumprirem com uma recente modificação na lei agrária que fixa créditos a um custo baixo e maior prazo de financiamento para o setor agrícola. Estes é um dos principais projetos de Chávez para fazer avançar sua revolução socialista. "Fixamos a taxa para os bancos privados em um máximo de 15%. Modificamos a lei para o crédito agrícola com prazo de 3 a 20 anos. O banco que não cumprir será punido e não se trata de uma pequena multa, não, o banco que não cumprir deverá sofrer intervenção", disse. O chefe de estado reiterou que, com essas medidas, seu governo de tendência socialista luta contra as práticas capitalistas que têm afetado a população. Os principais grupos financeiros que operam na Venezuela o são o Banco Provincial, unidade do espanhol BBVA e o Banco da Venezuela, filial do também espanhol Grupo Santander. O presidente Chávez empreendeu no ano passado um amplo programa de nacionalizações nos setores estratégicos do petróleo, telecomunicações e elétrico. 

Tudo o que sabemos sobre:
Hugo Chávez

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.