Hugo Chávez elogia atuação da Odebrecht na Venezuela

Ao lado de Lula, presidente venezuelano diz que há 'transparência absoluta' entre construtora e seu governo

Denise Chrispim Marin e Liège Albuquerque, de O Estado de S. Paulo,

30 de setembro de 2008 | 18h06

Ao contrário do presidente do Equador, Rafael Corrêa, que reclama da atuação da construtora Odebrecht no país, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, fez nesta terça-feira, 30, elogios ao comportamento da empreiteira brasileira em território venezuelano.  Veja também:Lula acredita em acordo amigável para Odebrecht Em Manaus, Chávez e Lula assinam acordos de cooperação Ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Chávez lembrou que em 2002, quando houve uma tentativa de golpe de Estado na Venezuela, a Odebrecht manteve suas remessas de cimento para o país e não paralisou as obras de construção da segunda ponte sobre o Rio Orinoco. Chávez admitiu que "dom Emílio Odebrecht", presidente da companhia, "adiantou recursos" para o governo venezuelano. "Não se preocupem, que já está tudo pago", acrescentou imediatamente, provocando risos na platéia. O venezuelano fez questão de reconhecer publicamente que a construtora "se comportou muito bem na Venezuela" e que há "um elevado nível de confiança e transparência absoluta" nas relações entre o seu governo e a empresa brasileira.

Tudo o que sabemos sobre:
OdebrechtEquadorVenezuela

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.