Hugo Chávez se diz disposto a trabalhar com governo Obama

Forte crítico de Bush, presidente venezuelano afirma que poderá cooperar com Washington na luta antidrogas

Agências internacionais,

14 de dezembro de 2008 | 16h14

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, reiterou neste domingo, 14, que poderia colaborar com a Agência Antidrogas americana (DEA) se as "relações de respeito" entre Caracas e Washington forem restabelecidas quando o presidente eleito dos EUA, Barack Obama, assumir o cargo, em 20 de janeiro, informou a agência France Presse.   Veja também: O poder e o delírio de Chávez 'Tomara que não matem Obama', diz Hugo Chávez   "Podemos retomar um acordo respeitoso da Venezuela com a DEA, sempre respeitando a soberania do país", afirmou Chávez em uma entrevista ao canal local Televen. O presidente venezuelano suspendeu em agosto de 2006 um acordo com a agência americana. Desde então, a Casa Branca alega que a Venezuela "falha" no combate ao narcotráfico.   Hugo Chávez também se mostrou aberto para receber funcionários de Washington para debater outros temas, como energia. "Estou disposto a avaliar tudo isso, como o tema energético, a luta contra o terrorismo, e disposto a trabalhar com o novo governo dos Estados Unidos", continuou.   O presidente venezuelano, que manteve relações tensas com a administração George W. Bush "tanto no pessoal quanto no político", crê que as relações entre EUA e Venezuela "vão melhorar" com Obama. "Sinto que há ventos de mudança. Temos que olhar com paciência, bom ânimo e fé", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
Hugo ChávezBarack ObamaEUAVenezuela

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.