Humala iniciará pelo Brasil viagem aos países do Mercosul

Presidente Dilma Rousseff foi a primeira a convidar Humala para uma visita, após cumprimentá-lo por telefone por sua vitória nas eleições presidenciais peruanas

Efe,

08 de junho de 2011 | 00h22

LIMA - O presidente eleito do Peru, Ollanta Humala, iniciará na quinta-feira, 9, no Brasil uma viagem que também o levará à Argentina, Uruguai e Paraguai, países que integram o Mercosul, disseram na terça-feira, 7,fontes próximas a ele.

 

As fontes assinalaram que a itinerário exato será definido nesta quarta-feira, 8.

A presidente Dilma Rousseff foi a primeira a convidar Humala para uma visita, após cumprimentá-lo por telefone por sua vitória no segundo turno das eleições presidenciais peruanas.

 

"Queremos ir aos países do Mercosul e também preciso visitar os Estados Unidos, tomara que possa fazer essa viagem em breve. Gostaria de entrar em contato com a Administração americana", afirmou o candidato vitorioso.

 

Humala também expressou seu desejo de que os presidentes da região possam estar presentes durante a cerimônia de posse que será realizada em Lima em 28 de julho.

 

O candidato da aliança Gana Peru voltou a repetir que sua prioridade é dar estabilidade econômica ao país e implementar suas propostas sociais com o objetivo de conseguir uma maior inclusão da população menos favorecida.

 

Neste sentido, minimizou a importância da grande queda que a Bolsa de Valores de Lima registrou na segunda-feira, superior a 12%, e afirmou que a incerteza é algo que "normalmente acontece em momentos de eleições".

 

"Mas hoje a bolsa já subiu (quase 7 pontos), e os bancos internacionais e as seguradoras de risco assinalam que é momento de investir. A coisa vai bem e é preciso manter a calma", declarou.

 

Sobre quem integrará seus ministérios, Humala assinalou que "ainda é cedo para dar nomes", embora tenha voltado a declarar sua intenção de criar um governo de reconciliação nacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.