Humala renova gabinete para aplacar protestos no Peru

O presidente peruano, Ollanta Humala, renovará nesta segunda-feira a sua equipe de governo com a nomeação do advogado Juan Jiménez como novo primeiro-ministro. O objetivo é acalmar uma onda de protestos sociais que se converteu na pior dor de cabeça de seu primeiro ano de gestão.

Reuters

23 de julho de 2012 | 21h11

Segundo fontes consultadas pela Reuters, Jiménez, conhecido no Peru como um especialista em direitos humanos, substituirá Oscar Valdés, um militar aposentado que liderou uma ofensiva contra os protestos, principalmente contra o projeto da mineradora norte-americana Newmont Mining, na qual cinco pessoas morreram no início de julho.

Horas antes, todos os ministros colocaram os seus cargos à disposição para o mandatário fazer as mudanças que acredita ser conveniente. Humala ainda tem de fazer os anúncios oficiais.

Valdés publicou uma mensagem no Twitter confirmando sua saída da chefia do gabinete. "Quero compartilhar com vocês o fim de minha passagem pela PCM (Presidência do Conselho de Ministros), agradecendo a vocês suas contribuições e críticas construtivas", escreveu.

Humala, que com os anúncios dará forma a seu terceiro gabinete, não deve mudar o chefe da importante pasta da Economia, a cargo do ortodoxo Luis Castilla.

(Reportagem de Marco Aquino, Teresa Céspedes e Patricia Vélez)

Mais conteúdo sobre:
PERUHUMALAGABINETE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.