Humberto se transforma em furacão e ameaça o Texas

Oitava tempestade tropical torna-se o terceiro furacão a castigar o Golfo do México em setembro

Agências internacionais,

13 de setembro de 2007 | 07h20

A tempestade tropical Humberto, a oitava da temporada de furacões do Atlântico Norte, atingiu nesta quinta-feira, 13, a categoria de furacão, no Golfo do México, e ameaça o estado americano do Texas, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC), com sede em Miami. O Humberto se fortaleceu nas águas quentes do Golfo do México e ameaça com fortes chuvas o Texas. As autoridades decretaram um aviso de furacão do leste de High Island até Cameron, na Louisiana. O aviso de tempestade tropical se mantém do leste de Sargent até High Island, também no Texas, e de Cameron até Intracoastal, na Louisiana. Às 2h15 (de Brasília), o Centro Nacional de Furacões americano situava o fenômeno a 29,4 graus de latitude norte e 94,4 de longitude oeste, cerca de 30 quilômetros a leste de Galvestone (Texas). O Humberto se desloca a 13 km/h, em direção norte-nordeste, com ventos sustentados de 130 km/h e rajadas superiores em alguns momentos. Está na categoria 1 da escala de intensidade Saffir-Simpson, que vai até 5.   O mercado de combustíveis acompanha com ansiedade esses fenômenos climáticos, porque eles podem prejudicar a produção norte-americana de petróleo e gás quando atingem o golfo do México.Os que compram e vendem outras mercadorias também ficam de olho nesses fenômenos climáticos, capazes de danificar as colheitas de laranja na Flórida e as de algodão e outras plantas na costa norte-americana banhada pelo golfo do México.   Nesta temporada, que começou em 1 de junho e acaba 30 de novembro, oito tempestades tropicais se formaram, incluindo a Humberto". Duas delas, Dean e Félix, transformaram-se em furacões de categoria 5, a maior na escala de intensidade Saffir-Simpson (que vai de 1 a 5).   Félix foi o segundo furacão consecutivo a chegar em terra na categoria 5 na mesma temporafa, algo inédito. Em agosto, Dean, também no topo da escala, matou 27 pessoas em sua passagem pelo Caribe e o México.

Tudo o que sabemos sobre:
furacãoHumberto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.