Ike causa grandes danos nas Bahamas e ameaça Cuba

Furacão prepara-se para atacar Cuba como um ciclone de categoria quatro, informou NHC dos Estados Unidos

Efe

07 de setembro de 2008 | 16h28

O olho de Ike deixou a ilha de Grand Inagua, no sudeste das Bahamas, provocando grandes danos e prepara-se para atacar Cuba como um ciclone de categoria quatro, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos Estados Unidos. Ike se mantém com ventos máximos sustentados de 215 km/h e "espera-se que siga como furacão de categoria maior enquanto se aproxima do leste de Cuba", informou o NHC em seu boletim das 15h (Brasília) de hoje. As ilhas de Inagua e de Turkos e Caicos sofreram com a fúria de Ike nas últimas 12 horas e tudo aponta a que 50% das construções locais tenham sido danificadas. As autoridades locais consideram que não se conhecerá com exatidão a magnitude da devastação até segunda-feira, uma vez que tenha passado definitivamente o ciclone. O próximo alvo de Ike é Cuba, onde o olho do furacão chegará na madrugada de segunda-feira. Ike atravessará praticamente toda a ilha de leste a oeste e seguirá depois uma trajetória para o Golfo do México em direção ao Texas, segundo projeções do NHC. Diante da gravidade do perigo, as autoridades cubanas estão retirando hoje centenas de milhares de habitantes de áreas ameaçadas por inundações em províncias orientais e centrais que serão afetadas a partir da próxima noite, e durante dois dias, por Ike. As regiões mais ao sul do estado da Flórida talvez sintam os efeitos das intensas chuvas e dos ventos causados pelo furacão, mas provavelmente não sofrerão impacto tão forte do fenômeno, segundo a trajetória prevista pelos especialistas. O Governo de Cuba ampliou o aviso de furacão (passagem em 24 horas) para as províncias de Villa Clara, Sancti Spiritus e Cienfuegos, e está vigente também para Camagüey e Ciego de Ávila, incluindo Guantánamo, Santiago de Cuba, Holguín, Las Tunas e Granma. As autoridades cubanas emitiram também uma vigilância de furacão (passagem em 36 horas) para as províncias de Matanzas e Havana. Foi emitida uma vigilância de furacão para algumas regiões no estado da Flórida, de Ocean Reef ao sul, incluindo Dry Tortugas. Também há uma vigilância de furacão para a ilha de Andros, nas Bahamas. Foi ativada uma vigilância de tempestade tropical (passagem em 36 horas) para as ilhas Cayman. O olho do furacão, o quinto da temporada atlântica, estava às 18h próximo da latitude 20,9 graus norte e da longitude 74,0 graus oeste a 155 quilômetros do nordeste de Guantánamo (Cuba). "Ike" se movimenta em direção oeste a 21 km/h e espera-se que gire na segunda-feira rumo a oeste-noroeste. Os especialistas advertiram as povoações de Bahamas, Cuba e sul da Flórida sobre a extrema periculosidade deste furacão de categoria quatro na escala de intensidade Saffir-Simpson, que vai até cinco.

Tudo o que sabemos sobre:
IkefuracãoCuba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.