Palácio de Miraflores/Divulgação
Palácio de Miraflores/Divulgação

Índice de aprovação de Chávez cai para 58%, diz pesquisa

Em 2008, presidente era aprovado por 71% dos venezuelanos; 48% dos venezuelanos dizem confiar nele

Reuters

11 Fevereiro 2010 | 19h32

A maioria dos venezuelanos aprova o desempenho do presidente Hugo Chávez, segundo uma nova pesquisa divulgada nesta sexta-feira, 12, mas a crise energética e a recessão abalaram a popularidade do líder bolivariano a poucos meses da eleição legislativa no país.

 

Veja também:

linkChávez declara emergência elétrica na Venezuela

 

A pesquisa feita em janeiro pelo Instituto Venezuelano de Análise de Dados (Ivad, órgão do governo) indica 58% de aprovação a Chávez, que ocupa a presidência da Venezuela há 11 anos, mas só 48% diziam confiar nele. Em 2008, uma pesquisa do Ivad dava 71% de aprovação a Chávez, taxa que caiu para 60% em dezembro de 2009.

 

Quando questionados os problemas do país, 46% dos entrevistados responderam que Chávez ou o governo são os principais responsáveis. Para 50% das pessoas que participaram das pesquisas, a esfacelada oposição faz um bom trabalho. A maioria critica o racionamento energético, mas 52% acham que o governo vai acabar resolvendo o problema.

 

A Venezuela realiza eleições parlamentares em setembro, e 39% entrevistados disseram que pretendem votar em candidatos chavistas, contra 34% que preferem a oposição. Houve, entretanto, um apoio ligeiramente maior aos candidatos independentes do que àqueles ligados ao governo ou à oposição.

 

Chávez, que no ano passado conquistou em referendo o direito de disputar quantos mandatos desejar, continua sendo o político mais popular do país, mas 66% dos entrevistados dizem que ele deveria deixar o cargo ao final do seu próximo mandato, em 2012, ou antes.

 

A pesquisa foi encomendada pelo próprio governo, e ouviu 1.200 pessoas em todo o país, entre os dias 16 e 28 de janeiro, com margem de erro entre 1,03% e 2,37%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.