Antonio Lacerda/EFE
Antonio Lacerda/EFE

Índice de aprovação de Cristina Kirchner sobe a quase 50%

Presidente ainda não anunciou se vai se candidatar à reeleição; ela teria 27,3% dos votos

Reuters

17 de março de 2011 | 16h05

BUENOS AIRES - Faltando sete meses para a eleição, a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, ampliou sua vantagem em relação aos possíveis candidatos da oposição e viu subir suas taxas de aprovação para quase 50%, indicam dados de um pesquisa divulgada nesta quinta-feira, 17.

 

Cristina ainda mantém os eleitores sem saber quais são seus planos sobre reeleição. As expectativas de que ela tente um segundo mandato, porém, têm aumentado, dada a vantagem que mantém sobre vários possíveis rivais, embora muitos eleitores permaneçam indecisos. 

A pesquisa nacional realizada neste mês pela empresa de consultoria Management & Fit, com sede em Buenos Aires, indicou que as taxas de aprovação de Cristina subiram 2,1 pontos percentuais em um mês, atingindo 48,9%.

Quando perguntados para quem votariam na eleição de 23 de outubro, 27,3% dos pesquisados responderam Cristina. Na pesquisa de fevereiro, 27,1% responderam o mesmo.

Em ambas as pesquisas mensais, o rival que ficou mais perto da presidente foi o congressista de centro-esquerda Ricardo Alfonsín, do Partido Radical. A pesquisa da Management & Fit entrevistou 1.830 pessoas em todo o país entre 8 e 12 de março e tem uma margem de erro de 3%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.