Indígenas aguardam Uribe para começar reunião

Encontro foi ofuscado pela fuga de prisioneiro cativo das Farc havia oito anos

EFE,

26 de outubro de 2008 | 19h26

Cerca de 40 mil indígenas aguardam em Cali o presidente colombiano, Álvaro Uribe, para iniciar uma reunião na qual debaterão suas reivindicações. O encontro foi ofuscado pela libertação do ex-congressista Óscar Tulio Lizcano, seqüestrado pelas Forças Armadas Revolucionários da Colômbia (Farc) por oito anos. A fuga de Lizcano, junto ao chefe guerrilheiro que o vigiava, conhecido como "Isaza", e sua aparição pública em Cali, para onde viajaram Uribe e seu ministro da Defesa, Juan Manuel Santos, desviou a atenção da reunião com os líderes nativos. Apesar de tudo, Alcibiades Calambás, um porta-voz da Organização Nacional Indígena da Colômbia (Onic), contou que a "passeata indígena espera o presidente Uribe em um campo aberto, pois assim foi acordado". A incerteza em torno dos 40 mil indígenas concentrados em Cali se baseia, além disso, em informações que circularam em torno de que o encontro ocorreria em um local fechado, possivelmente em um auditório ou nas instalações do Canal Regional Telepacífico. "Isso significaria que só alguns indígenas estariam nessa reunião e o que todos querem é estar presentes, segundo o solicitado pelos que participaram desta manifestação", manifestou o porta-voz da Onic. Por enquanto, os "indígenas seguem esperando o presidente Uribe", afirmou Calambás.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.