'Ingrid Betancourt está na Venezuela', diz jornalista

Venezuelana exilada em Miami, Patricia Poleo afirma em sua coluna que ex-candidata será libertada em breve

Efe,

06 Agosto 2007 | 19h59

A ex-candidata à presidência colombiana Ingrid Betancourt está em um cativeiro na Venezuela, e pode ser libertada em breve, disse em sua coluna no jornal El Nuevo País a jornalista venezuelana exilada em Miami Patricia Poleo.  Veja Também Chávez quer conversar com guerrilhas da Colômbia Ministro colombiano pede para ser investigado sobre 'paras'  Betancourt foi seqüestrada pela guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em 2002, e está entre os 45 reféns que o grupo pretende trocar por centenas de guerrilheiros presos na Colômbia.  De acordo com Patricia, a seqüestrada foi levada pelas Farc para o vilarejo fronteiriço de Apure, em território venezuelano. Ela está em "um sítio permanentemente vigiado por 300 homens armados que não são da Força Armada venezuelana; são colombianos armados pela guerrilha", disse a jornalista. Em sua coluna, Patricia sustenta ainda que o presidente Hugo Chávez é o "negociador intermediário" entre o governante francês, Nicolas Sarkozy, e as Farc.  Em reação às informações, o chanceler colombiano, Fernando Araújo, disse nesta segunda-feira, 6, que se pautará pelos acontecimentos, e não pelos rumores.  "A libertação de qualquer colombiano seqüestrado é uma festa", afirmou Araújo. Segundo ele, o governo só dispõe a versão da jornalista sobre a situação de Ingrid.

Mais conteúdo sobre:
FarcColômbiaIngrid Betancourt

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.