Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Ingrid Betancourt esteve a ponto de ser libertada, diz ministro

Segundo refén libertado semana passada, Luis Eladio Pérez, Ingrid está muito doente e passa por maus-tratos

Reuters,

03 de março de 2008 | 22h07

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) estiveram várias vezes a ponto de liberar a política franco-colombiana Ingrid Betancourt, informou nesta segunda-feira, 3, o ministro do Interior venezuelano, Ramón Rodriguez Chadín.   Veja também: Chávez adverte contra ação anti-Farc na Venezuela Exército colombiano mata número dois das Farc Equador anuncia investigação sobre combates Uribe felicita Exército por missão que matou de Reyes Perfil de Raúl Reyes, o 'número dois' das FarcPor dentro das Farc  Reféns colombianos: do seqüestro à liberdade   O funcionário venezuelano era o responsável, por parte do governo do presidente Hugo Chávez, pela libertação dos reféns que estão em poder da guerrilha.   "Estivemos a ponto, varias vezes, de que nos entregassem Ingrid Betancourt", disse Rodriguez Chadín à imprensa.   O presidente da Colômbia, Alvaro Uribe, exigiu na sexta-feira que as Farc libertassem unilateral e imediatamente Ingrid, que está muito doente em poder dos guerrilheiros há seis anos.   Na semana passada, quatro ex-parlamentares foram libertados em uma missão humanitária, liderada pela Venezuela. O ex-senador Luis Eladio Pérez revelou que Ingrid é submetida a maus-tratos, já esteve acorrentada e é obrigada a andar descalça para evitar uma fuga.   O presidente francês Nicolas Sarkozy, disse que está disposto a ir pessoalmente até a fronteira entre a Venezuela e Colômbia para buscar Ingrid, se ela for libertada pelas Farc.

Tudo o que sabemos sobre:
Ingrid BetancourtFarclibertação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.