Ingrid pede à Virgem Maria um 'milagre' para libertar reféns

Ingrid agradeceu a 'Maria, querida' pela oportunidade de estar em Lourdes e pela liberdade recuperada

Efe

12 de julho de 2008 | 09h06

A franco-colombiana Ingrid Betancourt se dirigiu neste sábado, 12, à Virgem Maria, na gruta do Santuário de Lourdes (sudoeste da França) para agradecer por sua libertação e pedir um "milagre": a liberdade para os reféns que continuam sob poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Veja também:Farc dizem que resgate de Betancourt foi resultado de traiçãoEx-refém acusa Ingrid de 'histórias falsas' sobre o cativeiroO drama de IngridPor dentro das Farc Histórico dos conflitos armados na região   Cronologia do seqüestro de Ingrid BetancourtLeia tudo o que foi publicado sobre o caso Ingrid BetancourtO seqüestro de Ingrid Betancourt  "Os reféns precisam de sua força. Faça-nos rapidamente o milagre de devolver-lhes a liberdade", disse a ex-refém das Farc. "Esperei tanto este momento", disse Ingrid, que agradeceu a "Maria, querida" pela oportunidade de estar em Lourdes e pela liberdade recuperada. Em 2 de julho, depois de mais de seis anos de cativeiro na selva, a ex-candidata à Presidência da Colômbia foi libertada junto com outros 14 reféns das Farc em uma operação do Exército colombiano. Ingrid, que chegou ontem à noite a Lourdes com a mãe, os filhos e a irmã, foi à gruta das aparições de Nossa Senhora por volta do meio-dia (horário local). A franco-colombiana rezou vários Ave Maria pelos reféns e pela liberdade, junto com o bispo de Lourdes, Jacques Perrier, e colocou as mãos na parede da gruta, como fazem os peregrinos neste santuário, que celebra este ano o 150º aniversário das aparições de Nossa Senhora a Bernadette Soubirous. Betancourt disse em várias ocasiões que sua libertação foi um "milagre" e explicou que Nossa Senhora foi "fundamental" para ela no cativeiro. Segundo disse à imprensa desde sua chegada à França, há oito dias, no ambiente de "solidão espiritual" em que estava e cercada de "inimigos agressivos", a "única pessoa" com quem podia "falar, interiormente, era Nossa Senhora". Após sua visita à gruta, Ingrid deve dar uma entrevista coletiva e iniciar viagem de volta a Paris ainda neste sábado, 12.

Tudo o que sabemos sobre:
indrig betancourtfrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.