Interpol aponta que Colômbia não alterou computador das Farc

Equipamentos contém arquivos que indicam que Hugo Chávez enviou armas e fundos à guerrilha

Associated Press,

15 de maio de 2008 | 14h20

Agentes de segurança disseram nesta quinta-feira, 15, que a Interpol anunciará que a Colômbia não alterou os arquivos dos computadores que diz ter encontrado durante a incursão a um acampamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).   Veja também: Quatorze guerrilheiros das Farc desertam na Colômbia Por dentro das Farc  Histórico dos conflitos armados na região     Os computadores contém arquivos que indicam que o presidente venezuelano Hugo Chávez enviou armas e fundos à guerrilha. A Venezuela negou as acusações e denunciou a Colômbia por falsificar as provas encontradas no computador.   As conclusões da Interpol, no entanto, aumentam as pressões sobre Chávez. Segundo as fontes, que falaram sob anonimato, a análise que será divulgada nesta quinta dirá que a Colômbia não alterou os arquivos.   Resposta americana   O governo americano mostrou sua confiança nesta quinta-feira no informe de Interpol. "Não temos razões para questionar a legitimidade da informação neste momento", disse o porta-voz do Departamento de Estado Sean McCormack.   "Não creio que ninguém - com exceção da Venezuela - esteja questionando a fonte desta informação", acrescentou McCormack, em entrevista aos repórteres. Em Bogotá, fontes ligadas à investigação, que pediram anonimato, também disseram que a Colômbia não alterou os arquivos.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaVenezuelaFarcInterpol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.