Inundação de mina de carvão mata 12 trabalhadores na Colômbia

Pelo menos 12 funcionários de uma mina subterrânea de carvão no noroeste da Colômbia morreram em uma inundação, informaram nesta sexta-feira organizações de socorro e autoridades locais.

REUTERS

31 de outubro de 2014 | 12h54

A inundação aconteceu na tarde de quinta-feira em uma mina próxima da cidade de Amagá, no Estado de Antioquia, cerca de 250 quilômetros ao noroeste da capital Bogotá, uma região de exploração carbonífera artesanal na qual ocorreram vários acidentes fatais nos últimos anos.

“Sabemos que todos os mineiros estão mortos, ficaram presos a mais de 200 metros e a mina está completamente inundada”, disse Carlos Mario Usma, diretor de gestão ambiental de Amagá, por telefone à Reuters.

Ele explicou que, aparentemente, a inundação foi produzida pela perfuração de um depósito subterrâneo de água durante as atividades de exploração.

“A mina foi inundada, 12 pessoas ficaram presas, 28 conseguiram sair, estamos esperando o resgate dos corpos”, afirmou Isabel Posada, secretária de governo da Prefeitura de Amagá.

A mina na qual se deu o acidente se encontra distante das principais escavações de carvão a cargo de grandes empresas como Cerrejón, Drummond e Glencore, localizadas no norte do país.

Organizações de socorro iniciaram os trabalhos de resgate dos mineiros mortos.

Na Colômbia existem numerosas minas subterrâneas de ouro e carvão, e os acidentes aumentaram nos últimos anos porque algumas escavações são ilegais ou não adotam medidas de segurança suficientes.

Em junho de 2010 morreram 73 pessoas na explosão de uma mina de carvão na mesma região, a pior tragédia deste tipo na história recente do país sul-americano, o quarto maior exportador mundial do mineral.

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIAMINAMORTOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.