Inundações afetam cerca de um milhão no sul do México

Estima-se que 80% de Tabasco esteja debaixo d'água nas piores enchentes a atingir o Estado em 50 anos

Agências internacionais,

02 de novembro de 2007 | 16h02

Cerca de 900 mil tiveram suas casas inundadas pelas fortes chuvas que atingem o Estado de Tabasco, no sul do México, há cerca de uma semana. Estima-se que só na capital Villahermosa cerca 500 mil dos 700 mil habitantes foram afetados. As tempestades já causam a pior inundação dos últimos 50 anos na região.   Após matar 118, Noel ruma para os EUA   Nesta sexta-feira, 2, o presidente Felipe Calderón disse que esta é uma das piores tragédias naturais da história do México. Ele suspendeu uma viagem que faria na próxima segunda-feira, 5, ao Panamá pois pretende monitorar pessoalmente a situação na região.   Imagens da televisão mostraram equipes de resgate retirando pessoas das águas negras e turbulentas que subiram de vários rios até os telhados das casas, num cenário parecido ao observado há dois anos, quando o furacão Katrina devastou a cidade americana de New Orleans. Crianças flutuavam na água com uma banheira de plástico.   Dezenas de milhares de mexicanos ficaram presos nos telhados de suas casas e outros se agarraram a postes de iluminação. Após uma semana de fortes chuvas, cerca de 80% do Estado de Tabasco ficou debaixo d'água. Pelo menos uma pessoa morreu e praticamente todos os serviços - incluindo de água potável e os transportes públicos - entram em colapso.   "Está ficando muito sério", disse Calderon na televisão.     O governador de Tabasco, Andres Granier, afirma que mais de 1 milhão de pessoas - cerca da metade da população do Estado - estavam "na água", e que um grande número de cidadãos ligou para programas de rádio locais pedindo para ser resgatadas.   Segundo a BCC, pelo menos 300 mil pessoas ainda esperam por ajuda na região. Tratores, helicópteros, barcos e jet skis estão sendo usados para fazer o resgate.   Autoridades disseram ainda que 100% das plantações de bananas e outras colheitas de Tabasco foram perdidas.   A chuva deu lugar ao sol nesta sexta-feira, mas as previsões do tempo apontam para mais chuvas nos próximos dias.   Apesar de acostumada pelas enchentes comuns nesta época do ano, os moradores de Tabasco foram pegos de surpresa pela força das inundações desta semana. Até o sítio arqueológico em que estão as famosas estátuas de Olmec teve de ser protegido. C  

Tudo o que sabemos sobre:
Méxicoenchentes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.