Iraque anuncia captura de responsável pelo ataque à ONU em 2003

Terrorista teria conexão com Al Qaeda; prisão foi mantida em segredo por seis meses

Redação, com Associated Press,

16 de janeiro de 2010 | 14h39

Autoridades iraquianas anunciaram hoje a captura do líder de um grupo terrorista ligado à Al Qaeda que teria planejado o atentado à embaixada da ONU em 2003 no Iraque. Um caminhão-bomba explodiu no escritório das Nações Unidas e matou 22 pessoas, inclusive o chefe da missão, o brasileiro Sérgio Vieira de Mello.

 

A prisão de Ali Hussein Alwan Hamid Al-Azzawi foi anunciada em uma conferência em vídeo pelo porta-voz da autoridade militar do Iraque. Al-Azzawi foi preso no dia 26 de junho, em sua casa, na parte leste de Bagdá. A captura foi mantida em segredo por mais de seis meses para assegurar a prisão de outros suspeitos ligados ao terrorista.

 

"Ele teve responsabilidade direta em muitas operações terroristas", disse Qassim al-Moussawi, porta-voz do Iraque. O anúncio foi feito enquanto o governo iraquiano procura tranqüilizar os eleitores de que consegue manter o país seguro durante as eleições parlamentares, que acontecem em março.

 

Segundo o governo iraquiano, Al-Azzawi seria parte do Estado Islâmico do Iraque, grupo responsável por inúmeros ataques no Iraque ligados à Al Qaeda. O terrorista também teria sido piloto da Iraqi Airways. O porta-voz afirmou que tem confissões e arquivos de computador como evidências dos crimes.

 

Al-Azzawi não é o primeiro suspeito de planejar o ataque à sede da ONU. Sami Mohammed Ali Said al-Jaaf, preso em 2005, confessou 32 ataques com carros-bomba, inclusive o que matou Sérgio Vieira de Mello.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.