Itamaraty expressa preocupação com brasileiros no Paraguai

Comunidades brasileiras estão sendo ameaçadas com atos de violência por movimentos camponeses, diz governo

Agência Estado,

22 de outubro de 2008 | 19h36

Em nota divulgada na noite desta quarta-feira, 22, pelo Ministério das Relações Exteriores, o governo brasileiro manifestou preocupação com a situação das comunidades agrárias de brasileiros que residem no Paraguai. Conforme a nota, essas comunidades estariam sendo ameaçadas com atos de violência por movimentos sociais camponeses.  Veja também:Paraguai recupera terra de brasiguaios para reforma agráriaSem-terra paraguaios dão 72 horas para expulsar brasileirosParaguai diz seguir manobras militares do Brasil com atenção As ameaças seriam uma forma de os movimentos pressionarem o governo paraguaio a colocarem em prática o programa de reforma agrária. Na nota, o governo brasileiro demonstra ainda expectativa de que o governo paraguaio "garanta as necessárias condições de segurança para promover uma convivência harmoniosa e a paz social nas comunidades agrárias" brasileiras residentes no Paraguai. Veja a nota divulgada há pouco pelo Ministério das Relações Exteriores: "Comunidades brasileiras no Paraguai O Governo brasileiro recebeu com preocupação notícias de que movimentos sociais de camponeses ameaçaram desencadear ações de violência contra comunidades brasileiras residentes no Paraguai, caso não tenha início imediato programa de reforma agrária naquele país. A existência de ameaças e manifestações de animosidade contra comunidades brasileiras têm sido objeto de manifestações de apreensão por parte das autoridades brasileiras. O assunto foi mencionado pelo Presidente Lula durante a visita do Presidente Lugo a Brasília no dia 17 de setembro passado. As autoridades brasileiras confiam em que o Governo paraguaio conduzirá os entendimentos da melhor forma e acolhem com satisfação as manifestações do Presidente Lugo de que seu Governo garantirá as necessárias condições de segurança para promover uma convivência harmoniosa e a paz social nas comunidades agrárias. A situação migratória e fundiária das comunidades brasileiras no Paraguai tem sido objeto de entendimentos bilaterais em nível político no âmbito de grupos criados por iniciativa das respectivas Chancelarias. O Governo brasileiro reitera sua melhor disposição de cooperar com o Governo paraguaio em programas sociais que contribuam, inclusive, para melhorar a situação no campo."

Tudo o que sabemos sobre:
Paraguaibrasiguaios

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.