Rob Griffith/AP (foto de arquivo de 2002)
Rob Griffith/AP (foto de arquivo de 2002)

John Travolta pilota próprio avião até o Haiti para levar ajuda

Astro de 'Pulp Fiction' e 'Embalos de Sábado à Noite' levou suprimentos, médicos e ministros da Cientologia

AP,

26 de janeiro de 2010 | 16h41

John Travolta foi pilotando seu próprio avião, um Boeing 707, até o Haiti, com suprimentos, médicos e ministros da Igreja de Cientologia, da qual é seguidor. O astro de Embalos de Sábado à Noite, de 55 anos, viajou da Flórida para Porto Príncipe na noite de segunda-feira, 25, com seis toneladas de rações militares prontas para serem ingeridas e médicos para ajudar os sobreviventes do devastador terremoto que sacudiu o Haiti no dia 12 de janeiro.  

 

Veja também:

linkHaiti ainda sofre com saques e distribuição de comida

linkTeleton para o Haiti arrecada cerca de US$ 61 milhões

 

Sua mulher, a atriz Kelly Preston, viajou com ele. "Temos condições de ajudar e não posso conceber não usar este avião para fazer isso", disse Travolta.

 

O ator de Pulp Fiction - Tempo de Violência, comparou a missão com os esforços de ajuda após o furacão Katrina que devastou New Orleans. "Fomos de imediato, com este avião, porque penso que as pessoas têm que ter responsabilidade nesses momentos".

 

VEJA TAMBÉM:
video Assista a análises da tragédia
mais imagens As imagens do desastre
blog Blog: Gustavo Chacra, de Porto Príncipe
especialEntenda o terremoto
especialInfográfico: tragédia e destruição
especialCronologia: morte no caminho da ONU
lista Leia tudo que já foi publicado

Grupos de ajuda usam seus próprios aviões no aeroporto local. A porta-voz humanitária das Nações Unidas Elisabeth Byrs disse nesta terça, 26, que pelo menos 800 aviões com suprimentos estão em uma lista de espera para chegar ao aeroporto, que só tem capacidade para 130 vôos diários, devido à falta de espaço para estacionar os aviões enquanto são descarregados.

O grupo de ajuda Médicos Sem Fronteiras se queixa de que as prioridades dos voos são estabelecidas pelos controladores do exército americano que operam o aeroporto e contribuíram para o atraso na chegada de hospitais de campo, resultando em algumas mortes.

 

Mais de 150 mil pessoas já foram sepultadas desde o terremoto de magnitude 7 que destruiu grande parte de Porto Príncipe e desmoronou povoados vizinhos.

 

Centenas de milhares de pessoas vivem nas ruas, muitos estão feridos e esperando cuidados médicos adequados. Travolta e Kelly disseram que voltariam para a Flórida assim que descarregassem os suprimentos e passageiros.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
John Travoltaterremoto no HaitiHaiti

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.