Juiz peruano pede extradição de empresário nos EUA por caso Odebrecht

O empresário Gustavo Salazar é investigado por supostamente ter participado da entrega de suborno no caso de corrupção em território peruano

EFE

23 Março 2018 | 00h11

LIMA - Um juiz peruano aprovou nesta quinta-feira, 22, o início do processo para solicitar aos Estados Unidos a extradição do empresário Gustavo Salazar, investigado por supostamente ter participado da entrega de subornos do caso Odebrecht, anunciou o Poder Judiciário em comunicado.

O magistrado Manuel Chuyo, do sistema especializado em corrupção, declarou procedente o pedido da promotoria para tramitar a extradição, cuja solicitação aos Estados Unidos fica pendente da decisão da Suprema Corte de Justiça do Peru.

+++ Presidente do Peru renuncia antes de sofrer impeachment por elo com Odebrecht

Salazar está acusado pelos crimes de tráfico de influência e lavagem de dinheiro em prejuízo do Estado pela concessão à Odebrecht da construção de uma estrada na cidade sulina de Cuzco.

A promotoria expropriou em setembro de 2017 uma conta bancária com mais de US$ 1 milhão no nome de Salazar, que desde maio de 2017 é alvo de uma ordem de captura internacional e um requerimento de prisão preventiva por 18 meses.

O caso Odebrecht, o maior escândalo de corrupção da América Latina, envolve a primeira linha da política peruana pelos subornos que a construtora brasileira pagou a funcionários para adquirir milionários contratos em obras públicas entre 2005 e 2014, e por financiar de maneira irregular as campanhas eleitorais de seus líderes políticos. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.