Juiz se posiciona contra referendo de reeleição na Colômbia

Um juiz recomendou que o supremo tribunal do país rejeite uma proposta que permite ao presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, buscar uma segunda reeleição em maio, informou a mídia local nesta quinta-feira.

REUTERS

04 de fevereiro de 2010 | 13h07

Fontes judiciais informaram que o magistrado Humberto Sierra elaborou um relatório que declarava a consulta popular como ilegal devido a irregularidades. A proposta já foi aprovada pelo Congresso.

Mas o relatório pode ser acolhido ou rejeitado pelos outros oito magistrados do Tribunal Constitucional, que em conjunto devem emitir uma sentença, considerada como a decisão jurídica mais importante da política nos últimos anos na Colômbia.

Uribe não disse claramente se está interessado em se candidatar às eleições de maio caso o Tribunal Constitucional declare como legal a realização de um referendo popular sobre o tema.

Se a maioria dos novos magistrados declarar o referendo como ilegal, o presidente será impedido de se candidatar mais uma vez.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIAREELEICAONEGADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.