Efe
Efe

Justiça argentina bloqueia US$ 54 milhões de Carlos Menem

Ex-presidente é investigado por supostas irregularidades em concessão radiofônica a empresa francesa

Reuters

23 de março de 2009 | 18h30

A Justiça argentina iniciou um processo nesta segunda-feira, 23, contra o ex-presidente Carlos Menem e bloqueou 54 milhões de dólares em uma ação em que investiga se houve administração fraudulenta em uma concessão radiofônica a uma empresa francesa durante seu mandato.

 

Veja também:

linkEx-presidente argentino se nega a depor sobre crimes à Justiça

O juiz federal Norberto Oyarbide não decretou prisão preventiva de Menem por considerá-lo "'prima facie' co-autor, penalmente responsável pelo delito de administração fraudulenta agravada pelo prejuízo da administração pública".

O caso envolve a firma francesa Thales Spectrum, que perdeu a concessão durante o governo do presidente Néstor Kirchner (2003-2007). Menem, que atualmente é senador, governou a Argentina entre 1989 e 1999, década na qual impôs numerosas reformas econômicas focadas no setor de serviços públicos.

Menem e seus funcionários respondem a vários processos após uma gestão marcada por escândalos de corrupção. O ex-presidente está envolvido em investigações sobre o contrabando de armas e sonegação, entre outros. O ex-presidente ficou preso por quase cinco meses em 2001 sob acusação de contrabando de armas.

Tudo o que sabemos sobre:
ArgentinaCarlos Menem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.