Justiça peruana inicia 3o julgamento de Fujimori semana que vem

A Justiça peruana dará início na próxima semana ao terceiro julgamento público do ex-presidente Alberto Fujimori por acusações de suborno de legisladores da oposição, compra de um canal a cabo e de espionagem telefônica, disse nesta segunda-feira o porta-voz do Poder Judiciário.

REUTERS

21 de setembro de 2009 | 15h44

Fujimori, 71, foi condenado no começo de abril a 25 anos de prisão acusado de tramar a morte de 25 pessoas durante uma guerra suja contra guerrilheiros esquerdistas no início do seu governo na década de 1990.

"O novo julgamento de Fujimori está programado para segunda-feira, 28 de setembro, às 9h locais (11h, no horário de Brasília). Tudo está previsto para essa data", disse o porta-voz do Poder Judiciário.

No entanto, o funcionário do Poder Judiciário disse que o advogado de Fujimori, César Nakazaki, pode apresentar um recurso legal até terça, dia 22 de setembro, que poderia adiar a audiência.

Para esse terceiro processo, o Ministério Público pediu uma pena de oito anos de prisão e o pagamento de uma reparação civil de 5 milhões de soles novos (1,7 milhão de dólares) em favor do Estado e três milhões de soles novos em forma proporcional em favor dos ofendidos pelo delito de interceptação telefônica.

Fujimori, cuja saúde piorou durante seus julgamentos, recebeu mais recentemente uma sentença de 7,5 anos de prisão pela entrega ilegal de 15 milhões de dólares como indenização a seu ex-assessor de inteligência, Vladimiro Montesinos.

Ele também tem uma condenação de seis anos de prisão por invasão ilegal na casa da mulher de seu ex-assessor.

As sentenças no Peru não são acumuláveis e se cumpre a condenação máxima. Para alguns especialistas, Fujimori --detido em uma base policial-- poderia sair da prisão antes de sua condenação se tiver benefícios penitenciários de acordo com a lei.

Tudo o que sabemos sobre:
PERUFUJIMORIJULGAMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.