Kerry: EUA querem recontagem de votos para reconhecerem Maduro presidente

Kerry: EUA querem recontagem de votos para reconhecerem Maduro presidente

Venezuelano rebate dizendo que não precisa do reconhecimento norte-americano

O Estado de S. Paulo,

17 de abril de 2013 | 12h03

WASHINGTON - Os Estados Unidos ainda não decidiram se reconhecem Nicolás Maduro como presidente da Venezuela e esperam um posicionamento sobre a recontagem dos votos, disse o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, nesta quarta-feira, 17.

"Essa avaliação tem que ser feita e eu ainda não a fiz", disse ele à Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, quando perguntado se Washington reconhecerá o resultado das eleições de domingo, contestada pela oposição. "Achamos que deve haver uma recontagem."

O líder da oposição venezuelana, Henrique Capriles, exigiu uma recontagem após os resultados oficiais darem uma vitória estreita a Maduro, o sucessor escolhido pelo líder socialista Hugo Chávez, que morreu no dia 5 de março.

Maduro foi declarado presidente eleito na segunda-feira, mas com uma diferença de menos de 2 pontos percentuais para o adversário Henrique Capriles. Várias alegações de irregularidades durante as eleições deixaram os ânimos exaltados no país polarizado.

Reação

Após tomar conhecimento da declaração de Kerry, Maduro disse não se importar se os EUA reconhecem sua vitória. "Não reconheçam nada, não nos importa o seu reconhecimento. Nós decidimos ser livres e independentes, com o apoio de vocês ou não." / REUTERS

 

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELAEUADISPUTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.