Kirchner pretenderia impedir entrada de ruralistas

Ex-presidente teria ordenado militantes a "entorpercer" o trânsito nos acessos à Buenos Aires

Ariel Palácios, Agência Estado

13 de julho de 2008 | 16h58

Informações extra-oficiais indicam que o ex-presidente Néstor Kirchner pretende impedir nesta terça-feira, 15, a entrada dos manifestantes ruralistas provenientes do interior na capital do país. A denúncia foi realizada pelo jornal "Perfil", que citou como fonte da informação um "prefeito de um município da Grande Buenos Aires" que possui "acesso" à residência presidencial de Olivos.  Para impedir a entrada dos ruralistas na cidade seriam utilizados militantes "kirchneristas" dos municípios da Grande Buenos Aires, onde o governo conta com seu mais fiel reduto eleitoral. Nesses empobrecidos municípios - que concentram a maior parte do operariado argentino - o governo possui uma ampla rede assistencialista.  Desempregados, funcionários públicos e sindicalistas costumam ser mobilizados pelos prefeitos da Grande Buenos Aires para os comícios da presidente Cristina Kirchner. Segundo a fonte, a ordem de Kirchner foi a de "entorpercer" o trânsito nos acessos à cidade de Buenos Aires. Desta forma, o governo poderia esvaziar a manifestação ruralista nos parques de Palermo. Os agricultores pretendem protestar contra o projeto de lei do governo que aumenta os impostos aplicados às exportações agrícolas.A eventual realização de uma manifestação de menor magnitude por parte dos ruralistas favoreceria o governo, que no mesmo dia e hora fará uma marcha a favor da presidente Cristina (e anti-ruralista) na praça do Congresso Nacional.

Tudo o que sabemos sobre:
ArgentinaKirchner

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.