Kirchnerismo perde eleição em Santa Fe e ainda disputa Córdoba

As fileiras governistas daArgentina registravam pelo menos uma derrota, mas têm chancesde uma vitória, nas eleições regionais de domingo, em duasimportantes províncias do país, a dois meses das eleiçõespresidenciais nas quais a primeira-dama Cristina Fernández deKirchner é a ampla favorita. As províncias de Santa Fe e Córdoba reúnem 20 por cento doeleitorado nacional, o que levou o presidente Néstor Kirchner aintervir pessoalmente na campanha, já que uma vitóriacontundente daria forte impulso à candidatura presidencial desua esposa. Segundo dados oficiais, com 98,9 por cento dos votosapurados, em Santa Fe se consagrou governador o socialistaHermes Binner, com 48,6 por cento dos votos, frente a 38,8 porcento dos votos obtidos pelo ex-chanceler e candidatogovernista Rafael Bielsa. "Hoje se produz a mudança, é um dia histórico", disseBinner, um médico que será o primeiro governador de umaprovíncia argentina pelo Partido Socialista. Durante anos, o oposicionista foi prefeito de Rosario,principal porto exportador de grãos e uma das maiores cidadesargentinas. Ele encerra 24 anos de comando do PartidoJusticialista (peronista) na província. Por outro lado, o resultado ainda é incerto na província deCórdoba, onde os dois principais candidatos se declararamvencedores e se acusam mutuamente de manipular os resultados. Apurados apenas 37,1 por cento dos votos, o peronista JuanSchiaretti -- apoiado pelo governo Kirchner -- tinha 38,2 porcento dos votos, contra 34,9 por cento do oposicionista LuisJuez, segundo a imprensa local. A maior parte das pesquisas pré-eleitorais apontava umresultado muito acirrado entre ambos. Embora tenha dado apoio explícito a Schiretti em Córdoba eespecialmente a Bielsa em Santa Fe, o governo Kirchner mantémuma boa relação com os respectivos adversários deles. Segundo as pesquisas nacionais, Cristina Fernández deve sereleita ainda no primeiro turno, em grande parte graças ao bomdesempenho da economia sob o governo de seu marido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.