Lage diz que Fidel acompanha de perto o impacto do 'Noel'

A tempestade tropical "Noel" chegou a Cuba durante a madrugada de 30 de outubro

EFE,

04 de novembro de 2007 | 01h19

O líder cubano, Fidel Castro, acompanha de perto o forte impacto da tempestade "Noel" em várias províncias da região leste de Cuba, disse neste sábado, 3, o vice-presidente Carlos Lage, segundo a imprensa local. Lage afirmou que Fidel "se mantém a par das notícias e medidas adotadas para resistir ao negativo impacto" do temporal, segundo a televisão local. A tempestade tropical "Noel" chegou a Cuba durante a madrugada de 30 de outubro pela província de Holguín (leste), passou pelas províncias vizinhas Granma, Las Tunas e Camagüey; e deixou na quarta-feira o território pela costa de Ciego de Ávila, seguindo para o norte. Segundo Lage, Fidel lembrou quando, em 1963, a ilha foi castigada pelo devastador ciclone "Flora", cujas chuvas provocaram também grandes inundações na zona leste cubana. As intensas e ininterruptas chuvas associadas ao "Noel" e que persistiam após sua passagem não provocaram vítimas, mas obrigaram a evacuar mais de 30.000 pessoas e deixaram diversos danos materiais na agricultura, casas, estradas e ferrovias, além de isolar algumas localidades cubanas. O líder da revolução cubana, de 81 anos, se encontra há 15 meses afastado de suas funções políticas por causa de uma grave doença intestinal, que lhe obrigou a delegar temporariamente seus cargos a seu irmão Raúl, primeiro vice-presidente da ilha.

Tudo o que sabemos sobre:
TEMPESTADEFIDELNOEL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.