Legisladores dos EUA aprovam moção em apoio a mineiros chilenos

Texto da Câmara dos Representantes destaca 'valentia' dos trabalhadores e se solidariza com famílias

estadão.com.br,

28 de setembro de 2010 | 19h39

WASHINGTON- A Câmara de Representantes dos Estados Unidos aprovou nesta terça-feira, 28, uma moção não legislativa em solidariedade aos 33 mineiros presos no Chile e ao seu resgate, informou o gabinete do legislador republicano da Flórida Connie Mack. As informações são da agência AFP.

 

Veja também:

especialInfográfico: animação mostra como será o resgate

especialLinha do tempo: os piores acidentes da década

 

O texto "elogia a valentia dos 33 mineiros presos na mina de San José, expressa "sua solidariedade com suas famílias" e elogia "os esforços do presidente Sebastián Piñera e do governo do Chile", afirma o comunicado de Mack.

 

Os Estados Unidos prestaram apoio ao resgate dos mineiros por meio de sua agência espacial, a Nasa, cujos especialistas assessoraram o governo chileno.

 

Uma fonte do ministério do Interior do Chile disse nesta terça à agência France Presse que dentro de 15 dias 'tudo estará pronto' para o resgate dos 33 trabalhadores presos desde 5 de agosto. As últimas previsões do governo eram de que os trabalhadores seriam resgatados em novembro.

 

Os 33 mineiros sobreviveram por 19 dias com uma dieta racionada de duas colheres de atum enlatado, um gole de leite e meio biscoito a cada 48 horas, até serem descobertos pelas autoridades.

 

O único canal de comunicação com o exterior tem 15 centímetros de diâmetro. É por lá que as equipes de resgate começaram a enviar soro e rações de proteína e glicose, semelhantes às consumidas por astronautas. Dentro da mina, os mineiros contam com acesso à água e canais de ventilação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.