Libertação de reféns das Farc deve ocorrer entre sexta e domingo

A Colômbia e a Venezuelaconcordaram na quinta-feira em iniciar imediatamente a operaçãohumanitária para receber os três reféns sequestrados pelasForças Armadas Revolucionárias da Colômbia. A libertação deveser concretizada entre a sexta-feira e o domingo, com acooperação da Cruz Vermelha, informaram autoridades. A operação, que será realizada por uma caravana aérea queincluirá aviões e helicópteros, foi autorizada na quarta-feirapelo governo do presidente colombiano, Alvaro Uribe, e contarácom delegados de Brasil, Bolívia, Cuba, Equador e França. O assessor especial da Presidência da República, MarcoAurélio Garcia, será o delegado brasileiro. Os governos colombiano e venezuelano fixaram as 21h (emBrasília) como a "hora zero" para o início da operaçãohumanitária, disse à Reuters o secretário de imprensa daPresidência da Colômbia, César Mauricio Velásquez, que serecusou a comentar quanto tempo durará a operação. "O governo da Venezuela e o governo da Colômbia concordaramcom o início da hora zero para a operação humanitária noresgate dos sequestrados pelas Farc", anunciou Velásquez. "Nesse sentido, o governo autorizou a entrada de trêsaviões e dois helicópteros venezuelanos, assim como de outroavião que transportará o ex-presidente argentino NéstorKirchner." A Cruz Vermelha Internacional confirmou sua participação naoperação, ao mesmo tempo em que os familiares das políticasConsuelo González e Clara Rojas, e de seu filho Emmanuel,nascido em cativeiro, viajaram para Caracas para recebê-losapós a libertação.

LUIS JAIME ACOSTA E FABIÁN ANDRÉS CAMBERO, REUTERS

27 de dezembro de 2007 | 22h40

Tudo o que sabemos sobre:
COLOMBIAFARCREFENSENTREGA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.