Líder indígena será candidato à presidência do Peru

Alberto Pizango, que está em liberdade condicional, diz ter um plano que chegue a todos os cidadãos que defendem as florestas e a natureza

Efe

23 de setembro de 2010 | 05h01

LIMA - O presidente da principal organização indígena do Peru, Alberto Pizango, vai se candidatar à Presidência do país nas eleições de 10 de abril de 2011, informou nesta quarta-feira, 23, uma nota de imprensa de seu partido, a Aliança para uma Alternativa para a Humanidade (Aphu).

A nota convoca a imprensa para entrevista coletiva que será realizada nesta quinta em um hotel do centro de Lima, que marcará "oficial e publicamente" a candidatura.

Pizango, que está em liberdade condicional, já que responde a processo pelos sangrentos incidentes de junho de 2005 em Baguá (nordeste do país), com a morte de 34 pessoas, 24 delas policiais, retornou em junho ao Peru após um ano exilado na Nicarágua.

Em entrevista coletiva realizada em agosto, o próprio líder esclareceu que o Aphu não nasce com vocação unicamente indigenista, mas nacional, "com um plano de vida de 50 anos", e destacou que procura "chegar a todos os cidadãos que defendem a vida, as florestas e a natureza".

Pizango, que deu grande visibilidade aos indígenas peruanos, saiu do país após os fatos de Bagua ao ser acusado de "motim e apologia à perturbação da ordem pública" por ser considerado incentivador da violência na ocasião.

Após retornar ao Peru, foi detido e no dia seguinte colocado em liberdade condicional com ordem de comparecimento e com proibição de fazer declarações sobe os processos abertos contra ele.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.