Líder opositor venezuelano pede asilo no Peru, diz advogado

Manuel Rosales, prefeito de Maracaibo, disputou com Hugo Chávez as eleições presidenciais de 2006

REUTERS e EFE

21 de abril de 2009 | 15h48

O líder opositor venezuelano Manuel Rosales apresentou nesta terça-feira um pedido de asilo político ao governo do Peru, informou seu advogado.

"Esta manhã foi apresentada a solicitação de asilo territorial para este líder venezuelano", disse o advogado peruano Javier Valle Ristra à rádio local RPP.

Rosales, atual prefeito de Maracaibo, disputou com o presidente Hugo Chávez as eleições presidenciais de 2006, e tem se mantido na clandestinidade devido ao assédio de órgãos de segurança em meio a um pedido de julgamento pela Procuradoria da Venezuela.

Na Venezuela

 

O governo venezuelano, por sua vez, advertiu que Rosales passará a ser considerado um foragido da Justiça. "Ontem ele deveria se apresentar para demonstrar sua inocência, porque na Venezuela há presunção de inocência até que se demonstre o contrário. Porém, hoje parece que está fora do país", disse o ministro do Interior, Tareck el-Aissami.  

 

"Caso não vá aos tribunais competentes, será um foragido da Justiça e, em consequência, serão ativados os mecanismos legais para sua captura internacional", reiterou o ministro, em coletiva de imprensa. Aissami ressaltou que o ex-candidato presidencial enfrenta acusações que se referem a "delitos comuns, delitos de corrupção, e não de natureza política".  

 

A ausência de Rosales no tribunal de Caracas, encarregado da causa, levou a corte a fixar para 11 de maio uma nova audiência.

 

Tareck el-Aissami afirmou ainda que "a imprensa de direita" pretende armar "um julgamento paralelo nos tribunais midiáticos, tentando impor uma opinião" de que Rosales é um perseguido político.

 

"Desmentimos categoricamente que ele seja um perseguido político. Não há absolutamente nada mais" que um processo judicial penal que recentemente foi iniciado contra ele, frisou o ministro.

 

 

(Ampliada às 16h15)

Tudo o que sabemos sobre:
VENEZUELALIDEREXILIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.