Linfomas de Lugo tiveram remissão completa, diz médico

Exames realizados no presidente paraguaio, Fernando Lugo, revelaram uma remissão completa de seu câncer linfático, disse nesta terça-feira o chefe da equipe médica presidencial.

REUTERS

30 de novembro de 2010 | 14h05

O médico destacou, no entanto, que o mandatário ainda não pode ser considerado totalmente curado.

Lugo, de 59 anos, está no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, para a última das seis sessões de quimioterapia indicadas no seu tratamento. Ele também será submetido a uma cirurgia de baixo risco para retirar um cateter implantado para a administração da medicação.

"Acabamos de conhecer os resultados do Pet-Scan e outros exames que foram realizados (em São Paulo) e estes revelam uma remissão completa dos linfomas que foram detectados no mandatário no mês de agosto", disse o médico Alfredo Boccia, segundo o jornal paraguaio ABC Digital.

"Não se observa nenhuma lesão em nenhuma parte do corpo e para nós é o melhor cenário que poderíamos sonhar", afirmou a jornalistas paraguaios no hospital.

O médico acrescentou que o presidente deverá realizar um tratamento de manutenção por ao menos dois anos antes de ser declarado totalmente curado do câncer linfático.

Lugo, ex-bispo católico, foi diagnosticado com um linfoma não-Hodgkin com envolvimento ósseo que despertou temores sobre a possibilidade de que não poderia cumprir seu mandato de cinco anos, em 2013.

Tudo o que sabemos sobre:
PARAGUAILUGOCANCER*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.