Gustavo Amador/Efe
Gustavo Amador/Efe

Lobo reitera que querem tirá-lo do poder e critica Procuradoria

Presidente hondurenho respondeu a afirmação de deputado de que sua denúncia foi uma brincadeira

Efe,

10 de junho de 2010 | 20h51

TEGUCIGALPA- O presidente de Honduras, Porfirio Lobo, reiterou nesta quinta-feira, 10, que querem tirá-lo do poder e disse que a Procuradoria Geral do Estado "já devia ter iniciado uma investigação" há dias.

 

Veja também:

linkLobo adverte sobre tentativas de golpe em Honduras

 

Lobo afirmou na terça que possui informações de que querem tirá-lo da presidência, mas garantiu que não está preocupado porque sabe quem eles são, embora não tenha identificado os supostos golpistas.

 

Em suas declarações de hoje, o presidente enfatizou que ele não brinca "com os temas do Estado", em resposta a um deputado do governista Partido Nacional, que afirmou que a denúncia de Lobo seria uma brincadeira.

 

"Quando há algo que é incorreto eu retifico, neste caso o que eu disse, disse porque é certo e não é com ânimo de gerar nenhum debate, nenhuma discussão, é para dizer àqueles que estão nessas reuniões que é melhor evitar isso. Não queremos problemas com ninguém", disse Lobo.

 

O presidente assumiu o poder em 27 de janeiro, quando Manuel Zelaya deveria cumprir seu mandato. Zelaya foi deposto em 28 de junho de 2009, quando tentou promover um referendo popular para reformar a Constituição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.