Reuters
Reuters

Lugo diz que relação com mãe de seu filho ficou no passado

Ex-bispo, presidente paraguaio assumiu paternidade de criança de dois anos meses depois de deixar a batina

Efe,

15 de abril de 2009 | 16h53

O presidente do Paraguai, o ex-bispo Fernando Lugo, afirmou que a relação com a mulher com quem tem um filho pertence ao passado, em declarações a um programa de televisão. Lugo, que tinha anunciado que não voltaria a falar de sua vida particular após assumir publicamente, na segunda-feira passada, que tem um filho de quase 2 anos com Viviana Carrillo, de 26 anos, disse também, em um programa de televisão transmitido na noite passada, que amparará o menor financeiramente.

 

Veja também:

linkLugo já pensava em filhos quando era padre, diz irmão

linkPresidente paraguaio assume paternidade de menino de 2 anos

 

O chefe de Estado, de 58 anos, registrou legalmente na terça como seu filho Guillermo Armindo Carrillo, que em 4 de maio fará 2 anos, fruto de um relacionamento da época em que ainda era bispo emérito de San Pedro, região pobre do país e local de origem da mulher.

 

Ao ser perguntado se a relação com Viviana Carrillo continuará, Lugo disse que não, e quando o jornalista do programa insistiu sobre se o relacionamento "já era", Lugo respondeu que sim. Em contrapartida, o presidente paraguaio disse que, "sem dúvida nenhuma", apoiará o menor financeiramente, "cumprindo respeitosamente tudo o que corresponde a um pai e trabalhar também para que esta criança e muitas crianças paraguaias mereçam um futuro diferente e melhor".

 

Viviana Carrillo e a criança permanecem em paradeiro desconhecido. As mais recentes informações sobre a mulher vieram nos últimos dias através de um advogado que a representou para retirar ontem o processo de paternidade apresentado contra Lugo em Encarnación, 370 quilômetros ao sul de Assunção.

 

A mulher relatou, segundo o expediente, "que foi seduzida com belas palavras pelo então bispo do departamento de San Pedro", e disse que "tinha apenas 16 anos quando se encontraram na casa de sua madrinha Edyth Lombardo de Vega, na localidade de Chore, onde o religioso dormia e ela morava."

Tudo o que sabemos sobre:
Fernando LugoParaguai

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.