Lugo está bem após quimioterapia, diz ministro

O presidente paraguaio, Fernando Lugo, tolerou muito bem sua primeira sessão de quimioterapia indicada para combater um câncer linfático e deve participar de uma cerimônia pública no fim de semana, disse nesta sexta-feira um dos ministros de seu gabinete.

REUTERS

13 de agosto de 2010 | 13h30

Lugo está internado num hospital de São Paulo, onde foi submetido a exames médicos que confirmaram o diagnóstico de linfoma não-Hodgkin localizado na região da virilha, mediastino e numa parte óssea da coluna. Seu estado clínica é avançado, mas os médicos garantem que o presidente tem altas possibilidades de cura.

O presidente amanheceu muito bem e sem efeitos colaterais, o que é importante para os próximos processos de quimioterapia, e isso nos anima muito", disse a jornalistas paraguaios o ministro das Comunicações, Augusto dos Santos, que acompanha Lugo no Brasil.

"Ele tomou café da manhã normal e não teve efeitos. Essa é uma informação muito animadora porque tem a ver com uma questão que nos preocupava muito, além da saúde do presidente, que é o exercício de suas tarefas como mandatário", acrescentou.

Um comunicado da Presidência paraguaia disse que Lugo, um ex-bispo católico de 59 anos que completa no domingo dois anos de governo, assistiu a programas de tevê enquanto recebia as drogas da primeira sessão de quimioterapia, que terminou por volta de meia-noite.

"Ele acordou cedo e sem os tradicionais efeitos colaterais da quimioterapia. Depois do café da manhã, a equipe médica do hospital o convidou para caminhar pelas instalações do centro médico para conhecer as dependências", disse a nota.

Nesta sexta-feira Lugo vai conversar por telefone com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que enviou na terça-feira um avião da Força Aérea Brasileira para buscar o presidente paraguaio em Assunção.

As cinco sessões de quimioterapia restantes que o presidente será submetido acontecerão em Assunção, num intervalo de quatro a seis meses.

Lugo voltará ao Paraguai no sábado e deve cumprir sua agenda pública no fim de semana, incluindo uma reunião com o presidente do Uruguai, José Mujica, em Assunção, e a participação no encerramento de uma reunião social latino-americana.

(Reportagem de Mariel Cristaldo)

Tudo o que sabemos sobre:
PARAGUAILUGOBEMMINISTRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.