Lugo pede que ex-presidente Nicanor Duarte 'vá para casa'

Legislativo paraguaio tenta superar crise iniciada após ex-chefe de Estado tentar tomar posse como senador

Associated Press,

29 de agosto de 2008 | 19h16

O presidente do Paraguai Fernando Lugo pediu nesta sexta-feira, 29, que o ex-presidente Nicanor Duarte "vá para sua casa" e permita assim que seja superada uma crise que paralisou as atividades do Poder Legislativo, que se opõe a posse de Duarte como senador. Na terça-feira, o ex-chefe de Estado, membro do opositor Partido colorado, fez seu juramento no Senado em uma cerimônia sem quórum, devido a rejeição dos senadores a sua entrada na Câmara Alta após deixar a Presidência em 15 de agosto. Veja também:Ex-presidente paraguaio tem posse como senador anulada Na noite de terça, os senadores da Aliança Patriótica para Mudança (APC), partido da situação, anularam a posse de Duarte, alegando que sua eleição em 20 de abril "teve ilegitimidade de origem", segundo o senador Carlos Filizzola. "O cidadão Duarte deve ir para casa, aceitar sua condição de senador vitalício e dar paz e tranqüilidade a cidadania", afirmou Lugo, em uma breve reunião com a imprensa. Segundo a lei constitucional paraguaia, após deixarem o cargo os ex-presidentes automaticamente tornam-se senadores vitalícios, mas Duarte quer tomar posse e participar ativamente da Câmara Alta. Devido a isso, sua participação teve que ser analisada pela Justiça Eleitoral e Suprema Corte do Paraguai, que aprovaram a posse do ex-presidente. Duarte reiterou a imprensa "que se necessário, mobilizará o povo" em defesa de seu cargo. "Não podemos aceitar que só por ódio e rancor uma maioria queira me tirar do Senado."

Tudo o que sabemos sobre:
ParaguaiNicanor DuarteFernando Lugo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.