Presidência Paraguaia/Divulgação
Presidência Paraguaia/Divulgação

Lugo reage bem à primeira sessão de quimioterapia

Presidente do Paraguai faz tratamento contra câncer linfático em São Paulo

Efe

13 de agosto de 2010 | 12h29

SÃO PAULO - O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, reagiu positivamente à primeira sessão de quimioterapia para combater o câncer linfático à qual se submeteu na quinta-feira em um hospital na capital paulista, informaram nesta sexta-feira, 13, fontes oficiais.

 

"A quimioterapia durou até a meia-noite. Depois ele assistiu um pouco de televisão, descansou e acordou bem disposto nesta manhã. Tomou café da manhã normalmente e não teve efeitos colaterais", disse a jornalistas o ministro da Informação do Paraguai, Augusto dos Santos. A reação positiva à primeira sessão de quimioterapia "chamou a atenção" da equipe médica, que pretende dar continuidade ao tratamento, acrescentou o ministro.

 

Lugo iniciou na quinta-feira no hospital Sírio-Libanês em São Paulo o tratamento de quimioterapia recomendado pelos médicos depois que exames confirmaram o diagnóstico de câncer linfático em três partes do corpo. Após a sessão de quinta, o governante será submetido a outras cinco em Assunção no intervalo de três semanas.

 

Os exames realizados em São Paulo confirmaram o diagnóstico de linfoma em um gânglio inguinal, que foi extirpado em 4 de agosto, outro nódulo no tórax, que não pode ser extirpado, e mais uma lesão em uma região óssea na terceira vértebra. Segundo Santos, Lugo deve retornar ao Paraguai no sábado e "deverá chegar a Assunção aproximadamente às 10 horas no horário local.

 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva que nesta sexta-feira participa de atividades oficiais em Rondônia tem falado por telefone com o governante paraguaio. "Conversaram por vários minutos. O médico pessoal do presidente Lula, (Roberto) Kalil Filho" fez o meio de campo, quem também é o chefe médico da equipe que atende Lugo, afirmou o ministro da Informação. "O presidente Lula transmitiu o apoio e solidariedade", acrescentou.

 

O porta-voz adiantou que Lugo, a convite do hospital Sírio-Libanês, visitará a capela do centro médico "caminhando" e percorrerá outras instalações.

 

Acompanhamento

 

Existe a possibilidade que o oncologista brasileiro Frederico Costa viaje com a delegação paraguaia a Assunção, "mais por uma atenção ao presidente Lugo e para conversar com os nossos médicos sobre o tratamento", disse Santos.

 

Um dos irmãos do presidente, Pompeyo Lugo, indicou a jornalistas após encontrar-se hoje com o governante que Lugo está "ansioso" para retornar ao Paraguai e retomar suas funções.

 

Pompeyo disse ter tido uma longa conversa com o líder na qual trataram de assuntos pessoais, de sua cidade natal, San Solano, e do clube de futebol Cerro Porteño, a equipe da qual são torcedores.

Tudo o que sabemos sobre:
LugoParaguaitratamentoquimioterapia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.