Lula diz que pedirá explicações a Obama sobre embargo a Cuba

Presidente afirma que não entendeu prorrogação das sanções, mas destaca que não questionará decisão

Efe,

16 de setembro de 2009 | 20h53

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta quarta-feira, 16, que pedirá ao chefe de Estado dos Estados Unidos, Barack Obama, para que lhe explique por que o Governo americano prorrogou o embargo comercial a Cuba por mais um ano. "Vou me encontrar com Obama em Pittsburgh (EUA) e vou conversar com ele porque não entendi bem a posição dos Estados Unidos. Mas quem sou eu para questionar a decisão soberana de um chefe de Estado?", disse Lula a jornalistas, após almoçar com o presidente do Malauí, Bingu Wa Mutharika.

 

Veja também:

linkCuba diz que embargo permanece intacto

 

Lula visitará Pittsburgh na semana que vem para participar da cúpula do Grupo dos Vinte (G20, que reúne os países ricos e os principais emergentes), na qual se estudará a reforma de organismos financeiros internacionais como o Banco Mundial e o Fundo Monetário Internacional.

 

Na segunda-feira passada, o presidente americano prorrogou por um ano a lei que proíbe as empresas dos EUA de fazer comércio com nações consideradas como hostis, o que se aplica ao regime cubano desde 1963.

Tudo o que sabemos sobre:
Cuba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.